sábado, 28 de novembro de 2009

Início, meio e fim

Início.
Meio.
Fim.
Os meios justificam os fins ou os fins justificam os meios?
O início só se da com uma finalidade, ou acontece e, só assim, assume os meios que chegarão no fim?
Ou que não chegarão.
Ou que ficarão no início e no sacrifício do meio.
Ou ainda que não terão início.
Abandonar no meio, temer o início, lamentar o fim.
Lamentar o meio, desprezar o início, glorificar o fim.
Glorificar o início, abandonar no meio por temer o fim.
Temer o início, temer o meio, temer o fim.
Temer impede de viver.
Enquanto houver o temor, haverá a vida partilhada em inícios, meios e fins.
E é essa divisão de fases que torna os acontecimentos fragmentados.
Viva a busca por uma vida inteira.
Pois em todo início há a busca de um meio sem fim, ou com fins.

Um comentário:

LUCASS disse...

Ola Gui...
Gosto muito de entrar no teu blog e ler textos de excelente qualidade como esse.
Você tem a capacidade de envolver com tua maneira clara e objetiva de explanar tuas idéias.
Forte abraço e continue assim.

Caminham por aqui.