quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Over the raimbow

As horas passam com a contagem dos passos.
Caminha pela rua após a chuva. O céu ainda está nebuloso, sem a lua.
Está anunciada mais uma noite de solidão.
Sequer as luzes artificiais sustentam o peso da alma fria e cansada.
A gritaria efusiva dos passantes mostra que nem mesmo a companhia e as risadas são suficientes para felicitar a alma.
Tem que ir além, mas não sabe até onde.
Ninguém sabe onde se esconde a felicidade. Quiçá os sonhos.
Para que haja sempre sol é importante ter atrás de cada pote de ouro no fim do arco-íris uma nova chuva.
Só depois dela que os olhos estão aptos a ver as cores exuberantes e tímidas do arco-íris ladeadas pelos lindos raios de sol.

2 comentários:

Samuel Giacomelli disse...

Oversized!

Passando por aqui.

Abraço

Isabela Cacique disse...

Você é um artista, Guilherme Gomes :)

Caminham por aqui.